0

A nova Berlim!

Berlim é singular. Ela possui um contraste perceptível entre toda sua modernidade com seu passado. A cidade transborda história e também multiculturalidade.

Eu sempre fui apaixonada por Berlim. Apesar de esta não ter sido uma das viagens mais tranquilas que tive, eu continuo morrendo de amores pela capital alemã…

Cheguei no aeroporto Schönefeld numa quase madrugada, onde os termômetros marcavam -7°C. Já havia nevado um pouco e a paisagem era deslumbrante para quem nunca havia visto neve na vida. Apanhei o s-bahn (sistema de trens rápidos) com destino ao hostel Inn-Berlin que fica na Prinzenallee.

Minha estada em Berlim seria de duas noites, ou seja, tive apenas um dia e meio para “turistar” pela cidade. O tour começou por um dos símbolos mais famosos da cidade, o Brandenburger Tor (Portão de Brandemburgo), com o qual fiquei fascinada!

DSC_0255

Eu e meus companheiros de viagem, o Portão de Brandemburgo e o Mickey 🙂

Após uma sessão básica de fotos, atravessamos o portão e seguimos em direção ao parque Tiergarten, um parque gigante que fica bem no centro, para “brincar” na neve.

Tiergarten coberto de neve <3

Tiergarten coberto de neve ❤

 

Prosseguindo com o tour, visitamos o Memorial do Holocausto, lugar para refletir e aprender um pouco mais sobre História.

Ainda passamos pelo Palácio do Reichstag onde fica o parlamento alemão. Um prédio que é a cara de Berlim: a fachada antiga, com uma cúpula moderna, feita de vidro, ao fundo. Próximo ao Reichstag, acidentalmente (porque nem sabíamos da existência) encontramos o Memorial to the Sinti and Roma of Europe murdered under national socialism, que fez com que algumas lágrimas escapassem dos meus olhos espontaneamente.

Novamente apanhamos o s-bahn, mas desta vez o destino era a East Side Gallery. Uma galeria a céu aberto feita em dos marcos históricos mais famosos do planeta: O muro de Berlim!

Depois de muuuuuitas fotos no muro, seguimos para a Alexander Platz. Famosa praça de comércio, com um fluxo enorme de pessoas (mesmo nas temperaturas negativas) e muuuuuitas lojas para fazermos a festa!

Nossa última parada foi na Berliner Dom, a catedral que situa-se na Ilha dos Museus, estava meio escura (já passava das 20h) e branquinha de neve.

Se você for a Alemanha, não deixe de visitar Berlim. Seja em qualquer estação, a capital alemã vai conquistar você!

Dica: Utilize sempre o S-bahn ou o U-bahn (uma espécie de bonde) para se movimentar dentro da cidade. Além de ser barato, é um meio fácil e rápido de se deslocar por Berlim. 

Dica 2: Quando for utilizar os sistemas de trens, confira se você comprou o ticket correto e se validou antes de entrar no vagão. Confusões podem levar você a ter que pagar uma multa e ir parar na delegacia (true story!). Por isso, tenha atenção!

Dica 3: Não deixe de provar o Apfelstrudel, é simplesmente delicioso! ❤ 

Termino este post com um poema que li em uma placa de mármore que encontrava-se no Memorial to the Sinti and Roma of Europe murdered under national socialism e me chamou muita atenção:

Pallid face, dead eyes (Rosto pálido, olhos mortos)

cold lips, Silence (lábios frios, silêncio)

a broken heart, without breath (um coração partido, sem respiração)

without words, no tears. (sem palavras, sem lágrimas).

(Não consegui identificar o autor)

Até a próxima!

Ana C. Morello