0

Menos de 100 dias

93 dias. Esse é o saldo que temos aqui, antes de as portas entrarem em automático e o avião subir… Dez horas depois estaremos em São Paulo, pegando outro avião em direção a Florianópolis.

20131126-182045.jpg

Confesso que ainda não consigo definir um sentimento ao olhar estes números. Uma coisa que posso afirmar é que, a primeira vista, tive uma crise. Das grandes.

Tive um sentimento de que passei 81 dias aqui e não fez metade das coisas que queria ter feito até então.

Olho novamente para a foto. 93 dias para dar aquele abraço na família, rever os amigos e matar as saudades de casa. É um conflito dolorido que mexe com o racional e emocional da pessoa.

Eu já disse isso antes, mas volto a repetir: cada dia aqui é uma nova experiência, um novo aprendizado, uma oportunidade única…

Tenho certeza que quando voltar, lembrarei de cada momento desses 174 dias aqui.

Mas a curto prazo, vou seguir o conselho de uma amiga que nas entrelinhas dizia: “aproveite cada segundo que você tem aí, faça tudo o que quiser fazer, viva esses dias restantes e não fique pensando no amanhã…”.

Para fechar este post, deixo um trecho de uma música do Legião Urbana, uma das minhas favoritas (tanto a música quanto a banda) que sempre fez muito sentido, mas agora é quase lema de vida!

… Todos os dias, antes de dormir,
Lembro e esqueço como foi o dia,
Sempre em frente, não temos tempo a perder…

Beijinhos,

Ana Caroline Morello.

0

About changes.

Pego o calendário e começo a contar os dias. Já são quase 20h de um domingo qualquer, tô sozinha em casa. O silêncio só é quebrado pelo barulho das teclas do notebook. Entre um bate-papo e outro no facebook, começo a perceber que o grande dia está chegando…

Nessa semana já começam as despedidas, mesmo que eu embarque só na próxima semana. O coração aperta só de imaginar ter que dizer um até logo. Mas, mesmo assim, continuo radiante e firme de que tomei a decisão certa.

Ainda não tirei as malas do sótão, muito menos planejei o que colocar nelas. Dei uma rápida olhada nos documentos e comecei a fazer uma checklist de lugares que quero conhecer.

Hoje comecei uma limpeza no meu quarto. Cortei o cabelo e já tô querendo mudar mais algumas coisas.

Mudar. Uma palavra tão simples, definida pelo dicionário como transformar, substituir…

Acho que a ideia do intercâmbio é essa: transformar as pessoas. Substituir a rotina. Deixar pra trás algumas coisas ruins (e as lembranças boas também!) e aquelas coisinhas bobas que te aborrecem às vezes. Mas também nos fazer abrir a mente para novas experiências, viver novos ares.

Como qualquer outra decisão sempre temos que lidar com as consequências, que no caso pode ser definida como saudade…

Mas acho que vale a pena, não é?

Termino o meu post com a promessa de escrever em breve e também com um trecho de uma música linda da MPB que merece ser compartilhada:

E assim chegar e partir, são só dois lados da mesma viagem
O trem que chega, é o mesmo trem da partida
A hora do encontro é também despedida, a plataforma dessa estação é a vida desse meu lugar. (Encontros e Despedidas – Milton Nascimento).

Ana C. Morello.

0

First step: A inscrição.

Turbulência, indecisão e finalmente o primeiro passo dado! Depois de passar dias de tortura para decidir em qual das famosas faculdades de Portugal iríamos passar nossos seis meses, eis que veio a luz: UNIVERSIDADE DO MINHO. Localizada na charmosa e histórica cidade de Braga, essa gigante oferecia tudo o que queríamos: um curso divertido, que favorece nossa carreira profissional e um custo de vida aceitável (como o Felipe já havia comentado no primeiro post).

universidade-do-minho

~In love~ com essa Universidade linda ❤

Iniciamos então a nossa saga.

O primeiro contato foi com a CRI (Coordenadoria de Relações Internacionais) da FURB (local onde estudamos),  para nos informar dos procedimentos. Recebemos a ficha de candidatura, ficha de alojamento contrato de estudos e toda a orientação necessária na hora de escolher as matérias.

A UMinho recebe todos os semestres MUITOS intercambistas de todos os lugares do mundo, por isso o processo seletivo deles é simples, acredito eu, para facilitar essa mobilidade.

No site da Secretaria de Relações Internacionais da UMinho (SRI) você pode fazer o download dos formulários de candidatura e buscar mais informações sobre os acordos de mobilidade.

Bom, é isso! Estamos ansiosos para dividir com vocês nossos momentos de angústia, felicidade e principalmente: ANSIEDADE.

Beijinhos ❤

Ana.

Obs. * A documentação necessária para essa inscrição depende da sua universidade de origem, por isso é sempre bom se informar com o departamento de relações internacionais.

0

O começo.

ano-portugal

Qualquer coisa que a gente faça, antes de tudo, precisa ser planejada. O desejo de se aventurar em outro continente não apareceu da noite pro dia (nem poderia, é tanta burocracia). Desde o ano passado, eu a Ana viemos pesquisando e planejando, buscando a melhor opção de intercâmbio que a nossa faculdade tinha a oferecer. Daquele começo, até a decisão final do destino, fizemos um verdadeiro “tour” pela Europa: Da Dinamarca para Alemanha, da Alemanha para Suécia, e finalmente da Suécia para Portugal.

Não que Portugal tenha sido a última opção, pelo contrário! Apenas analisamos cada país e o que a faculdade de lá oferecia a jovens publicitários. Alemanha por exemplo, só tinha para a gente coisas voltadas para a área de Marketing e administração. Suécia o mesmo. Dinamarca oferecia um curso muito bacana: “cinema e criação”, mas o custo de vida era o maior de todos, isso sem contar o frio intenso (mesmo eu que encho a boca para falar que amo o frio, fiquei com um pé atrás por passar seis meses por lá). Então, fomos atrás de informações sobre Portugal.

Adoramos! Era quase como se os “contra” das outras cidades virassem os “prós” em Portugal: o clima que parece com o nosso, um custo de vida aceitável, um curso que ao mesmo tempo era divertido e favorecia a nossa formação. Ainda por cima, Portugal compartilhava com o Brasil o bom e velho português! (não só isso, como também toda uma história é claro, isso eu pretendo descobrir e contar aqui quando chegar lá e começar a aventura de verdade). Depois da escolha do país ainda restava a dúvida da cidade. Optamos por Braga, uma cidade a poucos quilômetros de Porto. Lá que está situada a UMinho (http://www.uminho.pt/), nosso futuro local de estudos.

Então, com isso decidido é que começou um verdadeiro calvário aqui mesmo no Brasil: a busca de documentos e a espera das respostas.

Hoje, faltando praticamente um mês para o embarque, inauguramos “oficialmente” o blog, para compartilhar as aventuras da viagem. Durante os “estresses” (visto, passaporte, seguro, etc) no Brasil, contamos com a ajuda de muitos outros viajantes, mesmo que eles não saibam o tanto que contribuíram com seus blogs de viagem (muitos de anos e anos atrás). Então, quero que este espaço tenha o mesmo valor para você que, como a gente, pretende viajar para as terras portuguesas.

Aproveitem o blog e boa sorte!

Felipe.